Diversidade Sexual e de Gênero: Os desafios do Ativismo na Rede

Dia 02/04 – 18h às 19h30

Consolidando-se a partir da década de 1970, junto aos chamados “novos movimentos sociais”, o movimento LGBT vivencia de forma especial as transformações potencializadas pelas articulações em rede. Novas representações surgem, figuras antes desconhecidas mobilizam multidões nas redes sociais e grupos de ativismo se unem pela internet para discutir teoria e prática. Reforça-se a necessidade de pensar a interseccionalidade a partir de diversas categorias, como classe social, raça, etnia, gênero e padrões de beleza, além de enfrentar a invisibilidade de travestis e pessoas trans dentro do próprio movimento. De que modo as redes podem potencializar demandas LGBT e trazer visibilidade para grupos e indivíduos, em um diálogo capaz de atender vulnerabilidades específicas e acolher as diversas identidades?

Participantes confirmados:

Juliana Moura Bueno (mediadora) – Cientista Política. Foi Coordenadora de Projetos do Programa “Aliança das Civilizações” da ONU para juventude e Assessora Especial da Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo. Atualmente é Chefe de Gabinete da Secretaria Especial de Direitos Humanos do Governo Federal.

Nanni Rios – Jornalista formada pela UFSC com especializações em jornalismo digital (PUCRS) e economia da cultura (UFRGS), atua como produtora cultural e ativista pelos direitos humanos em Porto Alegre. É uma das integrantes do coletivo cultural Aldeia, onde mantém uma livraria e promove eventos literários com foco em literatura de autoria feminina e gênero e sexualidade. Às segundas-feiras, apresenta o programa Virada Mix, no canal Octo, sobre diversidade sexual, racial, cultural e de gênero. É uma das produtoras da festa de música brasileira Cadê Tereza? e da drag party Priscilla.

Indianara Siqueira – Prostituta, responsável pelo Grupo Transrevolução e fundadora do Preparanem, cursinho preparatório para o Enem voltado ao público trans.

Sophia Starosta – Militante feminista e pelos direitos das pessoas trans. Atualmente é afiliada à Redtrans – Rede Nacional de Pesosas Trans e é pesquisadora pelo NUPSEX (Núcleo de Pesquisa em Gênero e Sexualidade da Psicologia) da UFRGS. Trabalhou também como voluntária em organizações feministas e trans em Montréal, no Canadá.

Webconferencista:

Daniela Andrade – Ativista transfeminista, membro do GADVS – Grupos dos Advogados da Diversidade Sexual e de Gênero e Consultora de Desenvolvimento na ThoughtWorks Brasil.

Igor Natusch
10 de março de 2016
Igor Natusch - 10 de março de 2016